Bem-vindo (a) ! Hoje é

728x90 AdSpace

Procurar no site. Empresas, classificados, hotéis, pousadas, pessoas e notícias.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Pré-candidatos à prefeitura de Salvador temem fraudes com voto manual

Com a notícia de que os votos da eleição de 2016 devem ser feitos de forma manual, os pré-candidatos à prefeitura de Salvador falaram, ao Bahia Notícias, da preocupação com a medida. Deputada federal, Alice Portugal (PCdoB) disse que a urna eletrônica “facilita muito” todo o processo de votação e que o “voto de palitinho é muito artesanal”. “A urna eletrônica facilita muito [a votação]. Qualquer dúvida, ela pode ser tirada como prova, mas deixar o voto eletrônico é uma volta ao passado, dificulta, alonga e desestimula o processo eleitoral, dá um trabalho enorme”, concluiu. Ainda de acordo com a comunista, as pessoas do interior devem ser as mais prejudicadas e ela teme que fraudes sejam mais constantes. “A população do interior tem muita dificuldade com o voto na cédula. Eu já sou antiga e acompanhei, até como candidata, o voto impresso, e lhe digo que é muito mais complicado do que você realmente fazer uma análise da leitura das urnas”, relembrou.

Deputado estadual e pré-candidato pelo Pros, Pastor Sargento Isidório não tem dúvida de que fraudes, com o sistema eleitoral manual, irão ocorrer. “Isso seria um retrocesso. A gente sai de uma coisa. Quem decide são os mesários, os que contam votos, ’emprenham’ urna. A ‘sacanagem’ toda que acontecia no passado, acontecerá agora. O nove vira seis, o sete vira um”, sugeriu.

Ainda de acordo com Isidório, a falta de verba para a manutenção na urna tem origem nas duas eleições que o país tem – para deputado federal, estadual, senadores e presidente e para vereadores e prefeito. “Deveria ser uma única eleição para todo mundo. Como o judiciário está trazendo soluções importantes para o país, é um bom momento para entender que o problema não é o dinheiro da urna, mas sim os custos de duas eleições”, apontou. 

Nome do PSOL para concorrer ao Palácio Thomé de Sousa, Fábio Nogueira também viu com preocupação a medida. “O PSOL pensa que essas mudanças atrapalham o processo eleitoral e podem abrir margem para fraudes”, especulou. Nome do PSB, a senadora Lídice da Mata falou pelo Facebook. “Se isso se concretizar, vamos retroceder muito”, avaliou. Virtual pré-candidato para a reeleição, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), não respondeu até o fechamento deste texto.

por Alexandre Galvão Bahia Notícias

Desenhador por

Adailton Santana.

Agencia UAUNET: Temas UAU

  • Comente com seu blog
  • Comente com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Item Reviewed: Pré-candidatos à prefeitura de Salvador temem fraudes com voto manual Rating: 5 Reviewed By: Adailton Santana