Bem-vindo (a) ! Hoje é

728x90 AdSpace

Procurar no site. Empresas, classificados, hotéis, pousadas, pessoas e notícias.

sábado, 23 de abril de 2016

Comunidades tradicionais da região de Uauá são certificadas pelo Estado

A população de Uauá, a 438 km de Salvador, comemorou nesta terça-feira (20) uma série de políticas públicas articuladas entre os governos Estadual e Federal. Em ato solene, a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) certificou 24 comunidades de fundo de pasto localizadas na região, contemplando, também, os municípios de Curaçá e Canudos. Também foram assinados contratos para acesso ao crédito de Apoio Inicial , que possibilita a aquisição de insumos, sementes e ferramentas para atividades de agricultura familiar em quatro comunidades, ação que tem à frente o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
De acordo com a chefe de Gabinete da Sepromi, Fabya Reis, a medida cumpre atribuições da pasta, determinadas através da lei 12.910/2013. “O Estado faz o reconhecimento oficial das comunidades, abrindo caminhos para que este segmento acesse um conjunto de políticas públicas. As medidas são fruto de reivindicações e lutas históricas desta população”, afirmou. A partir das certificações, a Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), procederá os trâmites regularização fundiária dos territórios. A superintendente da SDR, Renata Rossi, afirmou que “na região existem experiências que comprovam que a agricultura familiar dá certo” sobretudo pela articulação popular. “Nossa presença aqui, com diversas ações, atesta a importância de a população lutar pelas suas demandas. O Estado, assim, desenvolve suas políticas e garante direitos”, reforçou.
Para as comunidades tradicionais de fundo e fecho de pasto da região, o Governo do Estado prevê um investimento na ordem de R$ 10 milhões, contemplando 154 comunidades com  pacote de iniciativas nos próximos anos. Os recursos serão viabilizados pelo Fundo de Combate à Pobreza (Funcep), apontados pelo Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa. As ações na região contam com a participação da Central de Articulação das Comunidades de Fundo e Fecho de Pasto.

Assessoria de Comunicacao

Desenhador por

Adailton Santana.

Agencia UAUNET: Temas UAU

  • Comente com seu blog
  • Comente com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Item Reviewed: Comunidades tradicionais da região de Uauá são certificadas pelo Estado Rating: 5 Reviewed By: Adailton Santana