Foto: Max Haack / Ag Haack / Bahia Notícias
Em um jogo sofrido e com muita intensidade, o Vitória chegou a conquista de mais um título estadual. Depois de vencer a primeira partida por 2 a 0, o rubro-negro baiano acabou derrotado pelo Bahia por 1 a 0 na Arena Fonte Nova, mas conseguiu segurar o adversário para se tornar o campeão baiano de 2016. Mesmo pressionado pelo maior rival, o Leão da Barra fez valer a vantagem e chega ao seu 28º título no certame.
Precisando do resultado, o Bahia iniciou o confronto já pressionando o adversário. Aos 30 segundos, Hernane e Feijão fizeram boa jogada e a bola sobrou para João Paulo Gomes, que bateu cruzado e viu a bola desviada por Victor Ramos.
Com os atletas das duas equipes a flor da pele, o jogo segue paralisado em vários momentos por lances de falta e discussões entre tricolores e rubro-negros. Apesar de demonstrar mais poder ofensivo, os donos da casa não conseguiam finalizar com precisão, enquanto o Leão demonstrava perigo nos contra-ataques.
Sem muitos lances de perigo ao gol, o Bahia teve sua primeira boa chance aos 17, quando João Paulo Gomes driblou o marcador e cruza rasteiro. A bola passa por todo mundo a frente da meta de Caíque e vai pela lateral. O Vitória responde logo em seguira, aos 19, mas Victor Ramos é pego em posição irregular.
E de tanto insistir na velocidade, o Esquadrão de Aço abriu o marcador. Aos 21, um lance rápido iniciado de João Paulo Gomes acaba em Thiago Ribeiro, que entra pela esquerda e cruza baixo para achar Feijão, que sem jeito coloca para dentro do gol. Na comemoração, atletas reservas iniciaram uma confusão que acabou com a expulsão de Jean, goleiro reserva do Bahia, o preparador de goleiros do tricolor, Thiago Mehl, e o médico do Vitória.
Com a vantagem, o Bahia ainda precisava de mais um gol para chegar ao título. Aos 26, um lance iniciado por Thiago Ribeiro foi interceptado por Caíque, que saiu do gol e tirou de soco para aliviar a pressão. O Vitória reage logo em seguida com Marinho, que toca para Vander e tem a bola tirada pela defesa.
Jogando no “abafa”, o Bahia leva perigo mais uma vez aos 30, com João Paulo Gomes chutando rasteiro para boa defesa do goleiro do Leão da Barra. Aos 34, outra confusão acontece na Arena Fonte Nova com Vander, Éder e Marcelo Lomba, e tanto o zagueiro quanto o atacante recebem cartão amarelo.
Insistindo em cruzamentos rasteiros pela lateral, a equipe de Doriva não conseguia vencer a zaga do Vitória, que sempre tirava bola a metros da meta de Caíque. Ao final da primeira etapa, os visitantes tentavam empatar para minimizar a pressão tricolor, mas o Bahia seguia na luta pelo resultado e se aproveitava para buscar os contra-ataques. Dessa maneira, aos 47, um lance de bola parada de Danilo Pires colocou a bola para fora em cabeçada e fez o jogo chegar ao intervalo com 1 a 0 para o equipe da casa.
Na segunda etapa, o Vitória iniciou a partida correndo em busca do empate. Com um minuto, Kieza chutou forte e Marcelo Lomba encaixou com tranquilidade. Aos quatro, o atacante mais uma vez teve boa chance de igualar o placar e, sozinho, chutou para boa defesa do arqueiro tricolor. O Bahia respondeu logo em seguida, mas João Paulo Gomes coloca a bola para fora.
Aos poucos, o jogo caiu em nível técnico e se tornou um festival de chutões e passes errados. Mesmo assim, aos 13, Caíque fez mais uma boa atuação ao defender um forte chute de Danilo Pires de fora da área. Logo depois, aos 14, uma cabeçada dos tricolores fez o arqueiro do Leão da Barra salvar novamente o Vitória.
Com maior poder de fogo, o Bahia seguia arriscando em busca do segundo gol, enquanto o Vitória valorizava os lances de bola parada. Aos 21, Leandro Domingues fez a bola tirar tinta da trave de Marcelo Lomba.
Aos 30, o Bahia insistia nas jogadas de bola áerea e conseguiu acertar a trave em cruzamento efetuado pelo setor direito do ataque do Esquadrão. Já aos 32, uma jogada de lateral terminou em saída de Caíque, que viu Moisés pegar a sobra de bola e chutar na rede pelo lado de fora.
Os minutos finais e as substituições feitas pelo treinador Vagner Mancini fizeram o Vitória mudar de postura no jogo. Levando mais força ao ataque, o Leão assustou aos 34, quando Marinho chutou em cima da defesa do rival, e aos 37, quando o mesmo atacante bateu prensado em Moisés.
Aos 42 minutos, uma confusão generalizada manchou a final do Baianão 2016. Primeiramente iniciada por Lucas Fonseca e Diego Renan, que foram expulsos pelo árbitro, o embate envolveu outros jogadores das duas equipes e membros das comissões técnicas. Com isso, outros atletas reservas foram expulsos até os animos se acalmarem.
Nos acréscimos, os dois times pareciam cansados e não conseguiam efetuar jogadas mais trabalhadas. Com o apito final, o Vitória se sagrou Campeão Baiano de 2016.
FICHA TÉCNICA
Bahia x Vitória
Campeonato Baiano (2º jogo da final)
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data: 08/05/2015
Horário: 16h
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa-GO) e Luiz Cláudio Regazone (Asp. Fifa-RJ)
Cartão Amarelo: Amaral, Hernane, Thiago Ribeiro, Marinho, Vander, Éder, José Wellison, Tinga
Cartão Vermelho:Jean (expulso no banco de reservas do Bahia), Lucas Fonseca, Diego Renan, Doriva (treinador), Dedé (expulso no banco de reservas do Bahia) e Norberto (expulso no banco de reservas do Vitória)
Bahia: Marcelo Lomba; Tinga, Lucas Fonseca, Éder e Moisés; Feijão, Paulo Roberto (Juninho), Danilo Pires (Henrique) e João Paulo Gomes (Luisinho); Thiago Ribeiro e Hernane Brocador. Técnico: Doriva.
Vitória: Caíque; José Welison, Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral, Willian Farias e Leandro Domingues (Tiago Real); Vander (Alípio), Marinho (Vinicius) e Kieza. Técnico: Vagner Mancini.
fonte: BN